Produções mais recentes

Em busca do coração de ouro

O sol dilatava as minhas manhãs escolares e como um útero paria os meus primeiros poemas natimortos já que não tinha pra quem mostrá-los. por Paulo Atzingen (Texto e som) Aprendia, naquela época do primeiro ano de colégio agrícola a tocar gaita ouvindo pela primeira vez uns caras chamados Bob Dylan e Neil Young. Fiz duas boas amizades no internato, Sergio...

O milagre da transferência

A minha expulsão do colégio agrícola de Rio das Pedras não ocorreria e isso parecia um milagre. Iriam me transferir e já estavam com o documento pronto. Bastava eu ir lá pegar a transferência e decidir que rumo tomar. Era tudo o que os caracóis de meus cabelos - à época com 20 anos - queriam. por Paulo Atzingen Soube por terceiros...
Na capela Joana parou a charrete em frente à capela, sem minha ajuda apeou e sem olhar pra trás entrou porta adentro. Pulei do outro lado e a segui, sentando em um dos bancos ao fundo. A ermida era pequena, mas possuía um órgão, um púlpito, uma cruz em madeira atrás de um pequeno altar e lindos vitrais que filtravam...
Na pocilga da fazenda Um peão de fazenda parou a charrete em frente à casa. Joana dispensou o cocheiro e perguntou se eu queria conhecer as terras que ia herdar, flertando com o pai e comigo. - “pai vou mostrar minhas terras para ele...” Pensei que fazia parte do repertório de bom humor da moça blefar com os visitantes. Mas não....
Na fazenda com o pai da moça Depois de tocar as três músicas de meu repertório de gaitista, a conversa tomou rumo sobre a quantidade de leite que Abraão , o motorista, trazia todo santo dia para a cidade e o número de vacas leiteiras que a Fazenda do pai de Joana possuía. - Tem pouca vaca. Tem mais porco, disse-me...

- Advertisement -

MAIS LIDOS